quinta-feira, 17 de agosto de 2017

João Quadros, fio..

Entre o último post da PP  [sobre quem dá a cara, goza, expõe, ameaça & pardais ao ninho, muito em particular se te concentrares no facto de no post anterior estar exactamente e mais uma vez a expôr privacidades alheias, sem sequer  falarmos do que já expôs e ameaçou, abrilhantado com a novidade  "códigos técnicos " dos emails e avanços tecnológicos no geral], a candidatura da Ágata e aquela caixa de comentários da picante que já estava um primor que eu sei lá, tendo todavia melhorado substancialmente com a intervenção do elemento "Corvo", tinhas material pra pelo menos 48h de stand up, non stop. Mas não, mas não. Insistes em ser o palerma do costume e personalizares as tuas frustrações políticas com ataques pessoais à Srª Laura e ao seu cancro, repetindo-te, exactamente em todas as vertentes que um palerma dispõe para o efeito,  demostrando mais uma vez que de humor percebes é uma merda. 
És tu e os acima mencionados em mãos com os seus rame-rame descolhoados, é o País a arder, e é uma pessoa a querer contrariar estas evidências pelo menos durante as suas férias 5 estrelas banhadas a platina, desfrutar da magnificência que uma montanha tão bem desenhadinha e por motivos de um deus maior colocada num ângulo tão perfeito mesmo à frente  das suas  córneas, desvia-las por mor de se pôr a par dos últimos acontecidos, repô-las de onde concluiu nunca deveriam ter saído, e perceber que já lhe falta um bocado, PORRA!, em virtude de o 'parigo de fato de banho azul marinho já não lá estar sabe-se lá porquê, que é o mesmo que dizer-se que alguém roubou o cume à minha montanha, CARAÇAS!,  restando-me somente uns quantos elementos a fazerem sopé.  Daqui a molhinho vou à vila a ver se encontro um pendant qualquer a fazer com a  bula do meu medicamento prás flatulências ( acho que é por causa do mês, em Agosto já se sabe que o Algarve provoca disto) e espero bem encontrar algo giro, na moda, inovador. É que espero mesmo bem! Canão tenho mesmo que dar este dia por arruinado, e, logicamente, uma vez encontrados os culpados, nada mais  a acrescentar que não o meu bom e  velho "pró caralho é masé. Todos. "

Até estou com uma pontada nas costas, credo, que desagradáveis!

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Clowns of Charlottesville






-Porque nem os teus direitos ou sobrevivência alguma vez estiveram ameaçados, imbecil.  A única coisa que te e nos ameaça é a tua extrema ignorância, ladeada pela falta de imaginação de quando quiseres fazer de Deus enfiares a tocha no ânus a fim de brilhares no escuro e impressionares as hostes,  e pela tua "supremacia", que te bloqueia a memória sobre as tuas raízes, ou seja, sabes lá tu se és "branco" ó mané.  
"Shame" devia ser o teu apelido e o dos teus amigos. "On us all" devia ser o nosso, por cabeças como as vossas  ainda existirem, em pelo século XXI. Palhaço. 


quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Agora uma beca mais a sério, mas sem se perder muito tempo que o Tempo não tem tempo pra isto

Quando alguém quer referir comportamentos fora da norma que remontem ao desde sempre, e nesse contexto compara a homossexualidade à PEDOFILIA, alegando  que embora sendo o 1º   um comportamento "fora da norma" hoje é  aceite pela sociedade "(e ainda bem)", sendo que já o 2º  é  um fora da norma  completamente imoral, o comum mortal deve pensar o quê, para além de subscrever o óbvio atestado de tendenciosismo, voluntário e malicioso,   subjacente à tão só comparação entre aqueles comportamentos?

Quando se fala nas éticas  supostamente postas em causa quanto à questão de barrigas de aluguer, alegando-se que estas ultrapassam em muito o direito de  um par de  homossexuais a terem um filho biológico, pondo-se de parte a quantidade de casais hetero que recorrem à mesma prática, o comum dos mortais deve pensar o quê, para além de subscrever o óbvio tendenciosismo, voluntário e malicioso,  subjacente àquela afirmação?

Quando alguém diz que as suas ideias ou convicções se formaram devido a várias conversas tidas ao longo dos tempos e que são fruto de muita reflexão, o comum mortal deve pensar o quê, para além de se questionar muito seriamente sob que efeito de  que raio de substância  terão decorrido as mesmas?


Por fim, e porque tenho mesmo que tratar de  repôr a minha adega que levou um rombo do catano só entre ontem e hoje, quando se afirma  que não devemos fazer o papel da Natureza, é só quando e muito específicamente em  assuntos relacionados com a homossexualidade, ou é em termos gerais - o que significaria, por exemplo, que eu e a minha filha teriamos morrido ao tentar dar eu  à luz, que não haveria a fertilização in vitro, ou transplantes de orgãos e por aí fora..? 

Para remate, volto a referir que em casos como os do Dr. Gentil Martins  estou completamente de acordo com a Ordem dos Bastonários, "enquanto cidadão ele tem o direito de as proferir". Por outro lado, a sua  mais que merecida posição de destaque na Medicina deveria pressupor-lhe que afirmações baseadas em convicções pessoais, serão ouvidas com a mesma atenção com que as que profere enquanto Médico - já que foi esta actividade que o trouxe ao conhecimento do público - que as proferiu publicamente,  sem o menor requício de fundamento científico em relação à homossexualidade quando a este grupo se refere nos termos em que o fez,  e que em relação ao Cristiano Ronaldo foi de uma imbecilidade atroz, talvez convicto de que o poderia ser, dada a sua posição. Um "estupro moral", quanto a mim, é todo aquele que assim se refere a outro(s), simplesmente porque as sua(s) vivência(s) e opções lhe comicham com qualquer coisa. "Estupro moral" é referir-se a Mãe de alguém, atribuindo-lhe défices de valores, valores esses que são perspectivados por cada um de acordo e em comparação com os seus próprios, portanto e em suma, foi vilipendiado porque vilipendiou. "Estupro moral" é que ainda se continue a avaliar um ser tendo por base a sua opção sexual, quando e ainda que se trate de alguém de contributo construtivo aos seus e à tão merda de sociedade em que vivemos. "Estupro moral" é o próprio Dr. Gentil Martins, que se arroga ao direito de, publicamente ou não, definir naqueles termos quem parece ser feliz com as opções tomadas. É não se compreender que observações assim e  sobretudo ditas por quem naquela posição, são o que reforça as convicções do hetero obtuso, que, revoltado com a opção alheia, os mata à pancada. Estupros morais são as mais picantes deste mundo, que crentes em Deus, estabelecem ali uma qualquer superioridade de valores nos quais só elas acreditam e estão bem assim, acreditando também muito piamente no milagre que sonharam  ter-lhes conferido a  missão de pequenos Moisés, e por tal estarem  isentas de desvios ou pecado - ou pelo menos, nunca tão desviadas ou pecadoras quanto um homossexual - na mesma medida em que estão isentas de noção.  Perfeitos e completos epítomes do estupro moral.   


Pronto, é só. 


   


segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Iúuuuuu... (bblablabla) Take 4

Olá cá estou eu, cá estou eu! 
Ai sabem lá... Estive de fds a recuperar, pois que fui andar nos carrinhos de choque. HORROR! O máximo encontrão que já tinha levado, foi naquele dia em que me passeava na Avenida com a minha mala - que por motivos de possível indignação alheia não vou dizer a marca, mas foi cara e é muito boa - e uma parv ...pess .... mulh.... senhora, veio de encontro a mim. Parecia propositado, levei muito a mal e tudo, mas só em casa reparei que devia ter sido por eu me ter esquecido de virar a mala ao contrário, de forma a não se ver a marca, pelo que compreendi e relevei.  Mas bom, continuando, claro de depois daquilo dos choques dos carros fiquei praticamente de cama, até tive um sonho horrível nessa primeira noite, pois que o meu subconsciente resolveu propor-me a eventualidade de choques culturais, quase que  morri, até tive febre, vomitei,  estava a ver que tinha que ir ao hospital. Como se isto não bastasse, no dia seguinte pus-me á conversa com uma daquelas enc...senhoras que por cá conheci, o paleio foi tão interessante, que me esqueci do protector solar. Resultado, um escaldão de todo o tamanho. Pois. Mas pelo menos fiquei a saber que o mármore é uma rocha metamórfica originada de calcário (estou a citar) exposto a altas temperaturas e pressão extrema, o que achei muito lindo.  
Assim,  hoje tenho que estar resguardada, naturalmente,



e enquanto aguardo pela minha hora no SPA, onde me entregarei aos cuidados de Bruno massagista & outros serviços a fim de cuidar da minha derme, apeteceu-me queimar um pedacinho de tempo a dar cabo dos meus  neurotransmissores, e vai de me por a ler as notícias e saber da bloga. Parei na mais picante, que sempre considerei uma mais valia prá sociedade, mesmo dependendo de pontos de vista assaz diversos e  generosos, e sim, concordo em absoluto. Se as vítimas de Pedrógãos fossem gays, já se sabia quantas foram ao certo,  os sobreviventes  já teriam as suas vidas todas organizadinhas e isso tudo, porque como se sabe lindamente os gays agora são muito acarinhados pela sociedade, já podem casar e adoptar petizes, logo, de certezinha absoluta, o perfeito descontrole que grassa nas nossas entidades de apoio a estas tragédias teria sofrido uma reviravolta de 180º e aprumava-se, mas não antes da mais que legítima reclamação, ou reparo, digamos assim:

- Mas são gays, porra?! Ohh.. Então  e não haviam de nos ter dito isso logo à cabeça, caraio?? Ó equipa que conta as vítimas, ide lá contar de novo com mais precisão, Já! E tu, Jaquim, contacta as seguradoras imediatamente, diz-lhes que estamos a mandar que ponham aqui seus respectivos cus IMEDIATAMENTE, queremos psicólogos qualificados para esta área atingida, mantimentos em todas as suas vertentes,  equipas de reconstrução para os imóveis atingidos  e tudo e tudo e tudo! Manel! Tu vais com quem vai contar as vítimas, ok? Vais com a missão muito específica de lhes retirares a marca - não te enganes, hã? deve ser uma marca parecida à que os os nazis ofereceram aos judeus, quando tão gentilmente lhes cederam  aquelas instalações pra eles descansarem das viagens, não te ponhas à procura de outras marcas, tipo verrugas no rabinho ou assim, que isso pode ter sido derivado de sexo não consensual com o Estado, logo, não é marca de gayzisse. Atenção! Quando são gays está normalmente à vista! - 'pois tra-las todas para cá, que queremos fazer-lhes um altar, acender velinhas e depositar muitas flores. Vai lá. Se por acaso houver um ou outro a quem não encontras a marca, lembra-te de quando estudaste o manual para o bom detectar de gays e deixa-os lá, que desses casos trataremos quando nos der na telha, que é como quem diz, com o ritmo do costume. 

Como é óbvio. 

É tão obvio isto, como é óbvio e mundialmente sabido que as violações, ou outros crimes, começaram na Europa e muito em particular em Birmingham, só após o primeiro asiático emigrante ou refugiado, lá ter posto os pés. Se alguém soube de crimes idênticos perpetrados por europeus de gema*, opás, fostes enganados. Ou isso, ou uma violação por um estrangeiro é, indubitavelmente,  uma violação diferente, superior (A, plus, ou lá que merda era) como o são alguns bloggers, mas no sentido inverso a que usualmente se associa a coisa, nomeadamente  como o blog da blogger picante, e mais o seu discurso de intelecto nítidamente refugiado em paredeiro desconhecido. Padres. Falemos dos éne escândalos de cariz sexual, por exemplo, que lhes são atribuídos.  Tudo mentira. Ou até pode ser verdade (um ou dois, vá), mas está mais que comprovado que porque o nosso Deus é muito mais misericordioso que o "deles", isto viabiliza tanto um perdão instantâneo ao criminoso filho de uma puta,  quanto o imediato esquecimento devido à compreensão da coisa, por parte da eventual vítima. Porra. São Padres. E não são refugiados. Né? 
(... Embora nem todos tenham a mesma nacionalidade, ai fosga-se agora estou confusa..., em calhando deixavamos este tema pra mais tarde. É isso. Fica pra mais tarde).

Note-se que à  partida, esta que vos escreve aceita as não as aceitações do alheio, assumindo-lhes os mesmos direitos que assumo meus, ou seja, cada um tem o direito de aceitar ou não aceitar seja o que for, e tem o direito de o expressar. Fica-se é um bocado desconfiado quanto ao carácter - ou até quanto a uma saudável  formação do sistema nervoso quando ainda no útero de suas respectivas progenitoras -  de alguém, quando esse alguém não aceita, e quer que o que não aceita não seja aceite pelo Mundo todo. Exige. Caga postas de pescada como se o Universo se concentrasse na sua energia, argumentando com tão pura merda, tão sem ponta por onde se lhe pegue como demonstram os argumentos acima referidos, sem a mais pequena noção de que a sua perspectiva, por si só, está a anula-la do mesmo Mundo de onde parece exigir que sejam anulados outros. Mas prontos. O importante era contar-vos de mais este pedacinho das minhas férias, e de como o Sol anda perigosíssimo em algumas paragens. 

Cá beijinho bom à Isa, amanhã há mais!:DDDDDDDDDDDDDDDD

Estou a ir, Bruninho! Estou a ir!!:DD  ... (ai que é hoje que me desgraço...)





* "De gema" = Com  pelo menos 14 gerações nascidas e criadas na Europa, sem o menor contacto físico ou de qualquer outro tipo, com estrangeiros. 




sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Iúuuuuuuuuu (e o resto) Take 3

Amiguinhos, o dia aqui amanheceu resplandecente, espero que aí também, mesmo sabendo eu que de certezinha que de um céu assim tão intenso, decerto não beneficiarão, Algarve rule, Algarve é que é, quais Punta Cana, quais quê... )) 

Ó pra isto:


(foto "Céu no Algarve" de minha autoria proibida a partilha)

Hã..?!:D Pois...:)) Lá está..:D Cabum! :)) Olarilólé:DDDDDDDD


Bem, ainda sobre ontem e sobre as  fotos que partilhei, muito me apraz contar-vos que tive uma sessão de esclarecimento sobre aquele jogo ao qual me iniciaram. Tratava-se de um ping pong e não de ténia - que afinal é "ténis"- como pensei. Bem que estranhei o tamanho da frigideira. Por isso, estou neste exacto momento observando a prática de um e outro, e já encomendei online  o que  me pareceu ser mais adequado ao  tal de ténis

pois que até tem um género de alvo e tudo. Agora resta-me confirmar se tem a dimensão pretendida, e discernir se o facto de os algarvios chamarem a isto "raquete" tem alguma influência moura, ou se é só porque sim. 
Entretanto estou aqui sentada à beira de uma piscina tão fantástica, como nunca tinha visto igual.  Redondinha, com uma pedra toda à volta num estilo que me parece gótico, tem umas ranhuras dando a impressão de estar a desagregar-se, o que me reporta àquele dizer muito giro "se caires 7 vezes, levanta-te 8" e coisas assim zen, a água é azul e mantém-se nos 35º. Um luxo. Têm mesmo um funcionário com um braço imerso na águinha todo o dia, porque como as pessoas  daqui são muito ciosas do que prometem, tratam de garantir o prometido, e o prometido foi 35º na piscina. Se a temperatura aumenta ou desce, lá vêm eles ou com uma camioneta de gelo, ou com um aquecedor gigante. À noite é que esfria, porque o senhor tem que descansar, naturalmente. Estou a adorar tudo. Em calhando ainda importo algumas destas ideias para Lisboa, sobretudo a parte do material que usaram nestas construções, particularidade que como todos sabem,  me interessa de sobremaneira.  De seguida vamos fazer um passeio, à descoberta do património histórico destas paragens, aos quais alguns algarvios, curiosamente, denominam de "recantos". Contudo, o sr. guia, diz que a um património histórico as 'ssoas não devem referir-se dessa forma, que "recanto" é lá o pedacinho de sítio que uns e outros guardam na memória por vias de bons momentos, que património é coisa pra outra envergadura. Não insisti no tema, que não sei a proveniência do homem, às tantas é de Lisboa.  Sabe-se lá. 

Por hoje é tudo. Tenho tantas saudades vossas, tantas, tantas, tantas, tantas, tantas, tantas, tantas, taaaaaaaaaaantas!....:)))


  

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Iúuuuuuuu (e o resto) take 2 - Não vos prometi que voltava?

Aqui já é  noite. E aí?






Iúuuuuuu... Olá blogocompanheiros! Aqui Isa mai querençosa, dando-vos conta de mis férias, qué pra nem eu nem vocês nos sentirmos desamparados

Férias, estes fantásticos dias de Sol e maresia, de costados colados às areias, no sítio mais paradisíaco que  já visitei. Mas primeiro, deixem-me que vos conte da trabalheira que foi para o encontrar; Ele foi  um correr sites de lés a lés, perfeitos bombardeamentos interrogatórios a amigos, contas telefónicas astronómicas, cartões de crédito pelas costuras, em virtude da necessidade de saber exactamente ao que ia, pois que gosto de ir e encontrar ao milímetro o que me prometem - ao contrário daquela vez que, por motivos de obras cá em casa, tive que ir mais  com a Família às costas pra Bali,  e traumatizei bastante, porque o coco nem sempre era fresco, uma vez até encontrei um pêlo de saguim (ou lá o que era) na minha espreguiçadeira, e nem sequer quero falar daquilo do "subak"não corresponder ao que eu levava na ideia, pois que pensei que era um elétrico a libar Bali às ilhas de Java, e vai que afinal é um sistema de irrigação qualquer. Fiquei danada, foram 3 anos de tarapia e ainda m'arrepio toda só de pensar. 
Bom, assim, este ano, resolvida a jogar pelo seguro, comecei  as pesquisas em Janeiro qu'era pra dar tempo a fazer a coisa sem stresses, maneiras que lá desatei eu a esquadrinhar o mundo em busca de Shangri-la - cheguei mesmo a fazer pequenas viagens no sentido de conhecer sítios in loco, antes dos 20 dias in loco propriamente ditos, regressando sempre muito decepcionada - até que uns amigos, num jantar que ofereci a comemorar a minha frustração, assim num repente me atiram com a palavra mágica: Algarve. 
E eu: 
- Oi..? Qué que disseste..?
E eles: 
- Algarve...
E eu:
- Onde..?
E eles:
-Algarve, porra! Aqui em Portugal!
E eu:
- Mas isso não é um mito..?
E eles: 
- .. Tu 'tás doente melher...?!
E eu: 
- "Algarve" existe??
E eles: 
- Fosga-se...
E eu: 
- Eurh.. Mas .. E lá há net? É que preciso imenso de ir dizendo aos meus inúmeros leitores sobre as minhas férias.. Há..?
E eles: 
- E xizatos cá em casa, tens? É que precisamos imenso d'ir cortar os pulsos...
E eu:
-Estão ali no escritório, ide, é por ali... 

E fui num frenesim fazer as reservas, tendo de seguida informado as pendurezas que normalmente me acompanham, da boa nova, sendo que uma delas desmaiou de emoção e a outra disse: - Ohhh Mãe, tu é tão amoiosa, tão quida, tão sei lá, vamos mesmo?! Pró ALGARVE?? Mainha, mas tens a certeza que podemos pagar isso..? , assim, toda preocupada, minha rica filha, com as poupanças de uma vida inteira. Descansei-a, dizendo que estava muito a contar com a reforma que o Estado tem por obrigação dar-me quando chegada a altura, suspiramos todos de alívio, fizemo-mos à estrada e cá estamos, num hotel maravilhoso, cheio de rocócos, ele é sabonetinhos, touquinhas para o banho, sauna, tem uma piscina interior, um campo de ténis,  mudam de toalhas todos os dias, de lençóis de 2 em 2, tem elevador e água quentinha, amostrinhas de cremes de corpo, gel de banho e etc ( enfim, aquilo que não se encontra em mai lado nenhum do mundo), os nativos têm um sotaque muito engraçado, são muito expeditos, mas acima de tudo - pasmem, pessoal - tem PRAIA. Olé. Ah pois! Pimbas! Muita gente, muita bóia, muita areia, muita toalha, e é agora que vos vou mostrar a minha peripécia de hoje - não fiquem com inveja, hã! Um dia talvez vocês também possam, eu cá espero qe sim, mas de coração, estou mesmo a sério -, que consiste, para memória futura que convosco partilho em tempo real, no Dia Em Que, Encorajada Por Um Grupo de Encon... Senhoras, Aderi a Um Clube Qualquer (não ma recorda agora do nome ... Ténia.., será..? tenho que perguntar...) onde  se faz isto:





que, dizem, é assim uma coisa supé original, e estou neste momento cheia de borboletas no estômago,  exactamente à espera que me digam o que é suposto fazer com esta merda, se atiro à parede, ou  se o quê, ai bolas, ainda bem que trouxe os comprimidos prá ansiedade...:DDD

E pronto, por hoje é tudo. Amanhã cá estarei contando mais, sim? Sim! prontes, ok, ok!:)

Beijinhos bronzeados a todos! :))
:DDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDDD


Ps: Se eu ficar um dia ou outro sem vos dar notícias, não se preocupem, estarei bem. Estarei muito provavelmente a viver uma aventura electrizante, como a comer uma maçã caramelizada ou assim, e será, por isso, depois, preciso descansar, a fim de equilibrar os níveis de adrenalina. Kidóki? Mas disso, caso aconteça, também vos darei conta. Mais tarde. Quando me recompuser. Em calhando, até vos conto no próprio dia, por intermédio de um esboço a carvão. Logo se vê.:))


Lá vou eu, lá vou eu, lá vou eu!:)) 

*... Ai! Está ali uma .... gelataria????? Ó por santa Feliciana!... O Algarve tem gelatarias??? *

Esperem por miiiiiiiiiimmmmmmmm..... Encon...senhoras! Senhoras! Esperem por mimmmmmmmmmm.....